Notícias

Maria Bethânia em “Grandes Sucessos

Maria Bethânia volta à João Pessoa cantando Grandes Sucessos

Cantora faz show na capital em julho com repertório que inclui os clássicos dos seus 52 anos de carreira

 

Depois do sucesso dos shows que fez no início do ano em Santo Amaro, Salvador e em Recife, com repertório que inclui os grandes clássicos dos seus 52 anos de carreira completados em fevereiro, Maria Bethânia vai cair na estrada novamente numa mini turnê. No dia 15 de julho, a cantora chega à João Pessoa para se apresentar no Teatro Pedra do Reino, às 21h. 

Bethânia, até o ano passado, viajou o país com o show “Abraçar e Agradecer” – que comemorou seus 50 anos de carreira e foi lançado em DVD no final do ano passado – e com o recital “Bethânia e As Palavras“, lançado encartado no livro Caderno de Poesias

Desta vez, não há data redonda, não há calendário determinando celebrações. Este espetáculo foi pensado, inicialmente, para ser apresentado na rua, atendendo a um convite do povo de sua terra, Santo Amaro. O show também passou por Salvador no ano passado. “Quando terminou, as pessoas vinham falar comigo. Tinha muita colada, muito beijo bom. Foi uma festa tão bonita, inesquecível. E aí veio o convite para trazer para uma casa de shows em Recife e agora estes novos shows“. 

Nesta apresentação, Bethânia traz momentos de seus últimos shows com grandes sucessos e canções escolhidas a dedo que viraram clássicos na sua voz, como “Negue” (Adelino Moreira/Enzo de Almeida Passos), “É o Amor” (Zezé de Camargo/Chico Amado/Dedé Badaró), “Olhos nos Olhos” (Chico Buarque), “Começaria Tudo Outra Vez”, “Explode Coração” (ambas de Gonzaguinha) e “Fera Ferida” (Roberto Carlos/Erasmo Carlos) e ainda um medley de sambas de roda costurados por “Reconvexo” (Caetano Veloso), sem deixar o Brasil rural de lado e novas músicas em sua voz como “Non, Je ne Regrette Rien” (Charles Dumont e Michael Vaucaire). Também não ficarão de fora canções inesquecíveis de compositores que marcaram sua carreira como Caymmi, Roque Ferreira, Chico César e Paulo César Pinheiro, e a literatura, como tem feito há tempos.

A banda que a acompanha tem Jorge Helder (contrabaixo), Túlio Mourão (piano), Paulo Dafilim (violas e violão), Pedro Franco (violão, bandolim e guitarra), Marcio Mallard (cello), Carlos César (bateria) e Marcelo Costa (percussão).

“São 52 anos pisando no palco, graças a Deus”, comemora Bethânia, com quase 71 anos (a serem celebrados em 18 de junho). “Gosto de cantar o que eu estou vivendo, o que estou sentindo”, revela. “Cantar é a coisa de que mais gosto. Trabalhar para o canto, para criar, ter ideias. Viver para o canto, em primeiro lugar”, completa.

A produção local respeita a pontualidade e, após o inicio do show, não será permitida a entrada do público.

Outras notícias

Diogo Nogueira e Alcione – “Eu Amo Samba” – João Pessoa

Continue Lendo